quarta-feira

Estamos Em Guerra


Há muito tempo em que o homem olha perplexo as imagens das guerras.
Explosões exterminam cidades inteiras. Briga-se por tudo e por nada e a humanidade espera pelo dia em que elas deixarão de acontecer.
Como conhecemos hoje, a guerra é um animal em extinção. Não que ela vá acabar, mas mudarão os campos de batalha.
Ao invés de um exército invadir um país, nossos corações serão invadidos. Não mais se jogará bombas em cidades porque são nossas mentes que serão bombardeadas. Sem declarações de guerra, nas sutilezas, palavras doces e promessas, muitas promessas, serão mais eficientes.
Será o reino das imagens e das aparências. Não os países, mas os espíritos são o alvo da conquista. Você é o alvo.
Nessa guerra os semblantes são sorridentes, o ambiente é confortável e aparenta paz. Mas o perigo é que nela, arranca-se o coração. E no lugar dele coloca-se o que quizer.
Olhe pro lado, e veja que ela já começou.
Tente se livrar a tempo das ansiedades, culpas, medos ou mágoas que hoje te prendem porque elas servem como algemas que te deixa vulnerável.
Pare de querer mais do que possa carregar porque o peso te deixará frustrado e facilmente abatido. Que a aceitação dos outros deixe de ser seu objetivo, porque só é aceito por todos quem se esvazia, e vazio, será preenchido pelo que quiserem colocar.
Mude o jeito de olhar a vida e as pessoas que te cercam abrindo mão de ser servido por elas, mas tentando aprender a servir.
Quando tornar o outro feliz for sua prioridade, você se realizará, e os realizados não são presas fáceis. A vida tem muito mais do que te oferecerem e viver é muito melhor do que ter.
Então seja. Esta guerra é invisível.
Então cuide-se, e proteja o seu coração.
Fazendo assim saberá como guardar não só você, mas aqueles que estão por perto.